Trabalhador

5 curiosidades sobre equipamentos de segurança

No decorrer do dia a dia, múltiplas atividades são realizadas em questão de horas, focalizando o crescimento do investimento de tempo e energia. Funções empresariais que estão em ambiente fechado não necessitam de cuidados minuciosos, como equipamentos especiais, porque trabalham de forma diferente. Em construções maiores, à céu aberto, a alta quantidade de metas e curto prazo, exige certa rapidez nas tarefas exercidas. Muitas destas, envolvem grandes medidas ou máquinas de porte pesado, e alguns cuidados precisam ser considerados. Para tanto, existem os equipamentos de segurança.
Os EPIs podem promover segurança e eficiência à realização de processos
Chamados de EPI (Equipamentos de Proteção Individual), são essenciais à continuação de um trabalho com segurança, buscando o conforto, a proteção e agilidade do serviço, em questão. Confira a seguir algumas curiosidades a respeito desses equipamentos de proteção:

1. Luvas adequadas ao ambiente

Existem muitos equipamentos de segurança, entre eles: óculos, protetores auriculares e – um dos mais importantes, as luvas de segurança. Responsáveis por proteger as mãos dos danos causados e riscos oferecidos pelo manuseamento dos aparelhos, essas luvas são de extrema importância para o trabalhador, de diversas áreas, seja esta mecânica, química, biológica ou industrial.

2. Possibilidade de escolha

As luvas são usadas não só para manusear, mas também auxiliar em carregamento de peso, manutenção elétrica ou até mesmo cortar alimentos.
Diante deste fato, os tipos de luvas de proteção são inúmeros, como:

  • Luvas de malha;
  • Luvas anticorte;
  • Luvas para temperatura;
  • Luvas descartáveis;
  • Luvas PVC;
  • Luvas de isolação térmica.

Cada luva tem uma finalidade específica que busca atender à função desempenhada pelo trabalhador que a utiliza. Ainda existem outros tipos de luvas que se adequam de acordo com suas características, como o tamanho – sendo este um fator fundamental de economia e uma escolha segurança.

3. Protege o trabalhador de qualquer acidente grave

Outro item muito importante é a botina de segurança. Sua principal finalidade, é evitar que o objeto com o qual se esteja trabalhando caia no pé do funcionário e o machuque. A botina serve para evitar quedas, escorregões e até mesmo proteger sobre descargas elétricas. Há uma variação de botas no mercado, assim como as luvas, portanto é necessário entender qual a botina ideal para ser usada para cada situação.

4. Está na Consolidação das Leis do Trabalho

A bota de segurança EPI faz parte, inclusive, das leis vigentes da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), onde está estabelecido que tanto o trabalhador, quanto o empregador têm responsabilidades quando ocorre a aquisição desse material.

Existem diversos modelos de EPIs, adequados para necessidades diferentes

É importantíssimo que os EPI sejam usados apenas para sua específica finalidade e que sejam preservados. Contudo, é necessário que sua obtenção seja feita através de locais seguros, onde a qualidade é garantida.

Logo, a criação da empresa de segurança do trabalho tem ficado cada vez mais recorrente. Isso porque, a terceirização permite que somente a contratada analise a empresa, enquanto cuida dos treinamentos específicos, suporta com o fornecimento dos materiais apresentados e auxilia na prevenção para que não ocorram acidentes, desta forma, minimizando danos tanto à corporação como para o funcionário que terá sua saúde preservada. Portanto, é necessária uma análise, e busca detalhadas que concluam que essa empresa vai oferecer a máxima segurança no serviço prestado, com garantias.

5. Harmonização através de terceirização

É claro que é possível montar um projeto de consultoria em segurança do trabalho ou, até mesmo, contratar esse serviço, uma vez que tem como base a orientação de como a empresa pode encaixar seu segmento na legislação trabalhista. O projeto conta com profissionais formados em cursos técnicos ou superiores, que dissertam sobre as condições que serão enfrentadas nas etapas seguintes, além de prever melhorias e adequações – para isso, contam com a ajuda de médicos especialistas, bem como engenheiros e fisioterapeutas.
Uma consultoria tem por objetivo conscientizar o trabalhador do uso correto de seus instrumentos, para garantir um ambiente seguro a ele e ao empreendimento. Uma vez seguidos, os acidentes de trabalho são reduzidos e os casos de doenças também.
Além disso, uma boa consultoria consegue fazer a empresa alcançar as licenças e os certificados corretos.

Portanto, a união de todos os fatores acima estabelece uma conexão indispensável à segurança do empregador e do empregado. Não há, somente, uma movimentação econômica da escolha certa de equipamentos de produção, mas, mais do que isso, essa segurança garante a vida de todos os trabalhadores e a harmonia deles com o empreendimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *