EmpresasEquipamentosLimpezaManutençãoServiços

Análise estrutural é ferramenta para crescer

Para conquistar o mercado, uma empresa precisa oferecer produtos, ferramentas ou serviços de qualidade para seus clientes. Mas, em muitos casos, isso ocorre e mesmo assim o empreendimento continua empacado, com dificuldades para crescer.

Nestes momentos, cabe ao gestor considerar a realização de uma análise estrutural da empresa. Desta forma, é possível mapear informações, aumentando o entendimento sobre o negócio, com o objetivo de descobrir possíveis fontes de problemas internos.

Mesmo que as dificuldades não estejam sempre em evidência, elas tendem a gerar problemas relacionados ao mercado de atuação. Por isso, a análise é o primeiro passo para buscar alternativas para potencializar os resultados da empresa.

Como fazer uma análise estrutural?

Embora seja o senso comum, no momento da análise estrutural não adianta tentar entender a empresa como um todo. O mais eficaz é desenvolver um bom planejamento para compreender o funcionamento específico de cada setor do empreendimento.

Pode-se dizer que uma empresa funciona sobre alguns pilares específicos e, portanto, a análise estrutural deve envolver:

  • O aspecto financeiro da empresa;
  • A estrutura física do empreendimento;
  • A estrutura humana envolvida nos processos empresariais;
  • Uma análise dos concorrentes e mercado de atuação.

1. Estrutura financeira

A avaliação das finanças de uma empresa é o primeiro passo para uma análise estrutural bem detalhada.

Neste ponto, é importante levantar todos os gastos, receitas e investimentos realizados no empreendimento, mesmo que haja um rígido controle contábil.

Assim, a análise cuidadosa dos dados pode indicar meios de diminuir os custos de operação, além de apontar estratégias mais adequadas aos objetivos da empresa a logo prazo.

Nesse momento, é importante pensar no presente da empresa, mas também traçar planos para o futuro.

2. Estrutura física

Os cuidados com a estrutura física de um empreendimento vão além da limpeza e conservação predial.

Nesse quesito, entram todos os equipamentos e máquinas envolvidos na rotina empresarial e, por isso, também é recomendável pensar a longo prazo.

Diante das constantes mudanças tecnológicas é preciso analisar os equipamentos das empresas, porque estar atualizado pode sim fazer a diferença diante dos clientes, além de contribuir para a qualidade dos serviços ou produtos.

Por isso, a compra de maquinários mais modernos ou montagem de um galpão logístico pode até parecer uma escolha difícil, com poucos resultados a curto prazo. Entretanto, é preciso avaliar o peso das medidas a longo prazo, já que pode haver alterações no consumo de energia ou na eficiência da produção resultando em ótimo custo-benefício.

Outra questão que merece ser bem avaliada a fim de reduzir gastos é o aluguel de imoveis para empresas.

Novamente, é preciso calcular a longo prazo, considerando também valores para a compra do imóvel ou construção de uma nova sede própria.

3. Estrutura humana

A estrutura humana de um negócio é tão essencial quanto a financeira ou física. Não adianta nada ter bons investimentos ou maquinário moderno se os funcionários não acompanham com atualizações.

Por isso, é preciso considerar todos os aspectos que envolvem o ambiente de trabalho.

A terceirização aparece como uma solução para diversas funções, mas deve ser estudada antes de ser implantada.

O ideal é que os colaboradores sejam treinados adequadamente, capacitados para as funções e se mantenham sempre atualizados sobre novas técnicas e possibilidades na área de atuação da empresa.

Um ambiente de trabalho agradável também aumenta a motivação e a produtividade.

A maioria das empresas contrata diretamente os profissionais ligados à sua atividade-fim e contrata empresa de segurança ou limpeza para essas funções.

Atenção ao mercado de atuação

A análise estrutural também é um momento para olhar para fora da empresa, buscando compreender o que os concorrentes e o que o mercado está oferecendo e exigindo.

Ao entender como outras empresas do mesmo setor estão organizadas e tecem suas estratégias de atuação, pode ser mais fácil planejar mudanças no próprio empreendimento.

Uma ideia para manter a atenção no mercado é monitorar melhorias, como instalação de cancela para estacionamento, ou ainda a contratação de novos colaboradores.

Ao procurar novos talentos, as empresas acabam dando dicas de estratégias, como o lançamento de produtos ou serviços, crescimento e reestruturações. Da mesma forma, demissões podem indicar grandes mudanças.

Em um cenário de alta competitividade, é essencial que os gestores analisem as suas estruturas para maximizar a performance empresarial em busca de crescimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *