SegurançaTrabalhador

Descubra algumas informações dos cursos de sobrevivência ou até mesmo de bombeiro

Se tornar bombeiro civil é o sonho de muitas pessoas e tem se tornado cada vez mais próximo da concretização por meio de variados cursos existentes atualmente. Com a devida formação, é possível lidar com diversas situações de risco de forma mais preparada e eficaz.

Por isso, muitos recorrem a diversos cursos nesse sentido, qualificando-se profissionalmente e se destacando no mercado.

Conheça a seguir mais informações sobre esses cursos e como eles podem auxiliar em diversos momentos nas carreiras que se relacionam com o setor.

Equipamentos fundamentais

A primeira etapa para começar a investir em uma formação relacionada a situações de risco como incendios é conhecer os dispositivos e utensílios voltados para o uso nessa área.

Embora muitas pessoas não saibam, evitar e controlar incêndios não é uma função apenas dos extintores, que são os utensílios mais popularmente conhecidos nesse sentido.

Pode-se dizer, claro, que esse é um componente fundamental, mas a estrutura de devida proteção a um ambiente deve contar com todas as formas de protegê-lo.

Então, os equipamentos de combate a incêndio mais importantes são:

  • Extintores;
  • Mangueiras de incêndio;
  • Iluminação de emergência;
  • Sinalização adequada.

Formação de bombeiros

A qualificação específica e de qualidade é, com certeza, o primeiro passo a ser tomado rumo a uma profissão tão nobre e sonhada quanto a de bombeiro. Em alguns estados, é possível encontrar a área já interligada às atividades da Polícia Militar.

Para fazer parte da brigada, é necessário se encaixar em alguns requisitos, como possuir Ensino Médio completo e maioridade.

Em alguns casos, existe a possibilidade de ingressar na carreira por meio de concurso público, o que depende de cada região.

Fases da seleção

Para tornar realidade o tão sonhado objetivo de iniciar curso de bombeiro existem quatro fases de seleção, que se dividem em:

  • Prova de conhecimentos gerais;
  • Teste de aptidão física;
  • Sindicância de vida pregressa;
  • Avaliação médica.

Além de solicitar uma redação, a prova tem como referência conhecimentos gerais e específicos em nível médio. Ao ser aprovado nessa primeira etapa, o candidato passa por uma avaliação que aponta sua aptidão física para exercer a profissão, já que é importante ter o devido condicionamento nas situações que exigem agilidade e força máximas.

Depois disso, é importante averiguar se a pessoa que está participando do processo não possui histórico criminal, ou seja, sem antecedentes legais que a comprometem.

Se aprovado, o candidato segue para uma avaliação médica especializada que vai observar condições de saúde física e mental.

Afinal, não é de qualquer profissão que estamos falando, não é mesmo? Lidar com situações de risco na vida cotidiana já é uma tarefa difícil para muitos profissionais, imagine fazer isso como um trabalho.

Por isso, os profissionais dessa área devem ser muito bem valorizados, já que desempenham um papel social que vai além de fornecer segurança e se relaciona diretamente com a valorização da vida humana em todos os aspectos.

Por meio de um curso de dois anos, diversos temas importantes para o exercício adequado da profissão serão abordados, tais como combate a incêndio, primeiros socorros e salvamentos terrestres e aquáticos.

É possível, após formado, que o profissional se especialize em áreas mais específicas e que oferecem diferentes condições de desempenho profissional.

Risco máximo

Uma das possibilidades de se especializar ainda mais dentro do segmento é realizar curso de sobrevivência na selva, ampliando seus conhecimentos e gerando ainda mais capacidade de lidar com situações onde o seu desempenho profissional pode ser a diferença entre a vida e a morte.

Os cursos voltados para esse tipo de atuação estão disponíveis em muitos institutos de formação especializados na área e podem também ser fornecidos por profissionais devida e comprovadamente qualificados para a ministração de aulas com conteúdo tão específico e delicado.

Entre as abordagens do programa, geralmente encontra-se temas mais recorrentes, como primeiros socorros e como lidar com ataque de animais peçonhentos, por exemplo.

Mas a quantidade de informações que se deve obter em um curso como esse é sem fim, pois é muito importante contar com a melhores técnicas e o conhecimento preciso em momentos de risco, onde não só sua sobrevivencia mas também a de outras pessoas pode estar em sério risco.

Dentre as demais abordagens principais do curso, estão:

  • Transporte de feridos;
  • Orientação na selva;
  • Uso de dispositivos;
  • Abrigos;
  • Vestuário;
  • Obtenção de recursos.

O mais importante é sempre contar com cursos que oferecem o máximo desempenho, unindo prática e teoria de forma a garantir a melhor atuação em situações que podem colocar pessoas em graves riscos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *