EmpreendedorismoEquipamentos

Saiba mais sobre o desenvolvimento do setor de autopeças

Em diversos países, o setor de autopeças atende não apenas ao mercado interno, como também realiza exportações.

Ao redor do mundo existe uma crescente exigência no que diz respeito à qualidade e inovação, fazendo com que os desafios do mercado não cessem.

Trata-se de um setor bastante heterogêneo, não apenas pela possibilidade de atender a mercados de regiões distintas, mas pelo fato de que o setor automotivo apresenta crescimento frequente.

No entanto, alguns fatores também podem gerar resultados negativos.

Por exemplo, diferentes situações econômicas também influenciam nessa área, enfraquecendo, assim como a concorrência internacional. Outros obstáculos podem ser:

  • Capacitação: engloba principalmente a falta de qualificação de profissionais;
  • Tecnologia: hoje em dia, o investimento em tecnologia é essencial;
  • Capital: acomete principalmente empresas de pequeno porte;
  • Logística: o transporte ainda é um forte obstáculo para a indústria.

A possibilidade de inovação pode gerar mais destaque no mercado, lembrando que as peças podem atender diferentes setores e necessidades.

Juntamente a serviços variados oferecidos, torna-se fundamental investir em qualidade e tecnologia, desde corporações que atuam peças para tratores agrícolas até processos como o tamboreamento.

O que é tamboreamento?

O tamboreamento de peças consiste em um método de tratamento e finalização de superfícies de peças, normalmente direcionadas para fins mecânicos.

É aplicado visando também o corte e conformação de metais, sejam eles ferrosos ou não ferrosos e também de plásticos. De forma geral, os tamboreadores atendem às seguintes funções:

  • Polimento;
  • Limpeza;
  • Rebarbação;
  • Misturador de produtos;
  • Brilho.

No entanto, existem distinções entre os tamboreadores e naturalmente, para as finalidades de suas funções.

Por exemplo, o turbo, é voltado para brunimento e polimento em peças de metais ferrosos e não ferrosos, seu processo consiste em turbilhonamento.

Já o basculante, realiza não apenas a rebarbação, limpeza, brilho e polimento, como também o desbaste das peças, sejam elas plásticas e derivados ou fundidas.

O grande diferencial desse tipo de tamboreador, é que apresenta um sistema de entrada de água na parte traseira.

Para peças de pequeno porte, um tamboreador orbital pode se tornar um equipamento viável para realizar o polimento e rebarbação.

Além dessas alternativas, há muitas outras, cabe aos profissionais avaliarem o necessário para o seu processo de tamboreamento de autopeças.

Quais fatores são essenciais para o tamboreamento?

Para conseguir o resultado esperado, alguns pontos devem ser levados em consideração, como os insumos selecionados.

Essa seleção é realizada tendo como critério o formato, tamanho, materiais e resultado desejado.

Normalmente são chamados de chips e podem ou não ser abrasivos. É possível encontrar tipos variados, tais como:

  • Chips plásticos: comumente encontrados em formato de cone, possuem abrasivos numa liga de plástico;
  • Chips naturais: quartzo, calcário ou fundidos de óxido de alumínio, apresentam formas irregulares;
  • Chips pré-formados de porcelana: não apresenta a inclusão de grãos abrasivos;
  • Meios metálicos: pinos ou esferas de aço de carbono temperado e polido.

Além desses fatores, compostos químicos também são usados no procedimento, mais precisamente para preservar os chips.

É possível que sejam encontrados em pó, líquidos e em pasta. De forma geral, é uma alternativa que visa manter os chips limpos e conservar sua funcionalidade.

A importância de redutores de velocidade em veículos

O redutor de velocidade é ativado quando se exige adequar a rotação do motor ou acionador, no caso de outros tipos de máquinas.

Por atender um setor amplo, é possível encontrá-lo em diferentes tipos, desde um redutor de velocidade pequeno, até portes maiores.

O tamanho e especificações em questão, serão selecionados de acordo com os requisitos de cada veículo. As especificações devem ser sempre atendidas, uma vez que a aquisição de um equipamento incorreto pode resultar em grandes prejuízos.

O mercado de autopeças e os tratores

O mercado de autopeças não atende apenas à cadeia automotiva, como também as motocicletas e as indústrias de tratores.

Por essa razão, é importante que os fabricantes compreendam o mercado e identifiquem os principais gargalos, já que se trata de um setor abrangente.

Para os profissionais que buscam peças para tratores em geral, é importante que as peças obtidas sejam originadas de uma empresa de confiança, seja para o motor ou outras partes da máquina.

Por realizar trabalhos intensos, os tratores precisam constantemente de manutenção e reposição de peças. Dessa forma, é possível garantir que sua operação seja realizada de maneira eficaz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *