EquipamentosIndústriaSegurança

Itens que podem ser muito úteis em laboratórios

Existem laboratórios variados, afinal, são espaços que atendem demandas de pesquisas e as mais diversas experiências de acordo com o setor atendido, o que se reflete também nos recursos utilizados.

Uma das principais características desses locais é que toda a estrutura é projetada com cautela, inclusive as condições ambientais de forma a garantir que ele esteja ideal para os processos a serem realizados.

Neste cenário, assim como em outros setores, a segurança do trabalho deve ser priorizada, pois corresponde ao grupo de elementos aplicados em prol da proteção dos colaboradores no ambiente de trabalho, em especial, para reduzir o risco de doenças ocupacionais e acidentes.

Um dos itens que podem ser utilizados corresponde a máscara de fuga, que é caracterizada como um equipamento de proteção individual.

A máscara é uma forma de proteger as vias respiratórias, pois estabelece uma barreira de proteção ao colaborador, amenizando assim a exposição das membranas mucosas e da pele a agentes nocivos.

Para escolher o item ideal, é preciso analisar os riscos existentes, considerando fatores como os seguintes:

  • Efeitos fisiológicos no organismo;
  • Propriedades físicas;
  • Deficiência de oxigênio;
  • Limitações de cada respirador;
  • Nível mínimo de proteção.

Nesse caso, a máscara apresenta um purificador de ar para fuga, o que viabiliza a respiração, podendo ser confeccionado em silicone. Naturalmente, os produtos podem variar, mas as partes essenciais dessa máscara são a presilha nasal, purificador e a presilha nasal.

Características do misturador para laboratório

Independentemente do setor atendido pelo laboratório, existem alguns itens que são muito comuns, principalmente para conferir maior flexibilidade e eficiência para os processos, sendo este o caso do misturador para laboratorio.

Essa alternativa pode ser empregada para atender finalidades variadas, tais como dispersar, homogeneizar e misturar.

Normalmente o misturador é aplicado em testes, mas de qualquer forma, é imprescindível que as hastes e hélices de sua estrutura sejam estáveis, caso contrário, os processos podem ser severamente comprometidos.

A estrutura do misturador pode vaiar, mas de maneira geral, é constituído por um disco ou uma hélice com uma haste para fixação, sendo estes elementos compostos por aço inoxidável.

Por apresentar aletas, semelhantes a “dentes” inclinados com orientação a 45°, o fluxo é maximizado devido a velocidade de rotação, o que resulta em dispersão e homogeneização elevadas, ao mesmo tempo em que a potência consumida pelo motor é minimizada.

Para determinadas operações, o ideal é que os dentes sejam leves, resistentes e simétricos para garantir um desempenho satisfatório independente da velocidade utilizada.

Entre as principais aplicações do misturador, é possível citar a aceleração de reações químicas, a mistura de sólidos e líquidos, transferência de calor e massa, suspensão de sólidos e a amenização de aglomerados de partículas.

Outras questões também podem variar quando se trata desse item, como as características técnicas, que devem ser sempre consideradas ao se tratar de qualquer aplicação laboratorial.

Nesse caso, alguns dos fatores que devem ser analisados são os materiais, acabamentos, capacidade de recipientes, comprimento das hastes e o diâmetro das hélices.

Conheça mais itens de segurança para laboratórios

Além das máscaras, outros itens possuem um papel muito importante para a segurança no laboratório, como óculos de proteção individual e luvas.

Esses são dois equipamentos de segurança distintos, porém, indispensáveis para evitar contaminações. No caso do oculos de proteção, é válido citar que no decorrer do serviço com determinados produtos, há possibilidade de que respingue nos olhos e, em alguns casos, podem ser fatais.

É indispensável que esse dispositivo seja oferecido pela corporação e que esteja em um bom estado, em especial, sem trincas e/ou com o campo de visão comprometido de qualquer maneira.

Afinal, a visibilidade do usuário, assim como a segurança, devem ser priorizadas.

Quando se trata das luvas de proteção, o cenário não é divergente, uma vez que a proteção dos profissionais é um dos principais pontos a serem atendidos.

No caso das luvas, as características podem variar muito, principalmente em relação ao material de fabricação.

Por exemplo, as luvas de borracha nitrílica são muito utilizadas para a prevenção de riscos que envolvam agentes químicos e biológicos, enquanto as que são compostas por PVC, são ideais para a proteção contra óleo, solventes e graxa.

Sendo assim, é preciso considerar o tipo de material que será manipulado.

Desta maneira, pode-se concluir que diversos elementos apresentados ao longo do texto não estão relacionados apenas a funcionalidade dos laboratórios, mas com a segurança.

Afinal, em muitos casos materiais que apresentam grande risco para a saúde são manipulados e por esse motivo, itens de segurança se tornam um dos principais recursos aplicados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *