EmpresasEquipamentosLogísticaNegóciosServiçosTransporte

Logística de transporte: o que é preciso saber

A logística trata das diferentes etapas de planejamento, execução e controle do transporte de cargas, mercadorias e produto, envolvendo as ações de armazenamento e estocagem na indústria, construção civil, setores comerciais e outros empreendimentos.

Dessa forma, o serviço é extremamente importante para a organização estratégica e para a competitividade da empresa, já que ela controla todos os processos de transporte, para que as cargas sejam movimentadas de maneira eficiente e, além disso, cheguem em perfeito estado no local de destino.

Isso quer dizer que a logística de transporte coordena todos as etapas do deslocamento de produtos, materiais e suprimentos; desde a chegada desses itens no local, até a distribuição para os clientes.

Ademais, ela integra os métodos de organização e armazenagem, para que todos os itens sejam devidamente catalogados e estocados. Com isso, o trabalho de distribuição é otimizado e racionalizado, com menores chances de erros.

A maior parte das cargas transportadas no Brasil se movimenta por vias terrestres, ou seja, em estradas e rodovias.

Portanto, é preciso considerar todos esses detalhes na hora de realizar o planejamento logístico.

Por isso, o ramo tornou-se cada vez mais especializado e, não somente para o transporte de produtos, mas também para o trabalho de mudanças, com carregamento de móveis e utensílios.

Os principais tipos de transporte de carga no Brasil

Conforme observado, o transporte de produtos por vias terrestres é o mais utilizado no país. No entanto, existem vários modelos logísticos, dependendo da carga e da finalidade, que são empregados na movimentação. São eles:

  • Transporte de carga geral;
  • Transporte de mudanças (carreto);
  • Transporte de encomendas;
  • Transporte de produtos perigosos;
  • Transporte de carga frigorífica;
  • Transporte de cargas de grande porte;
  • Transporte de produtos farmacêuticos;
  • Transporte de cargas fracionadas.

Cada um dos processos logísticos possui suas especificações, sendo necessário verificar qual é o tipo de carga, bem como a forma mais eficiente de realizar a distribuição.

Por esse motivo, é importante ter um planejamento de todos os pormenores envolvidos no trabalho de movimentação, para não correr riscos de falhas.

O frete fracionado é uma das formas mais procuradas para a distribuição de produtos de e-commerce (compras online), mas também pode ser usado para demais finalidades.

Em resumo, neste modelo de transporte, várias empresas podem compartilhar o mesmo caminhão para realizar suas entregas. A principal vantagem está na economia, pois é possível dividir o preço do frete.

Quando a carga é fracionada, é indispensável contratar uma transportadora de confiança, para ter a certeza que os produtos chegarão corretamente ao destino.

O fretamento fracionado possibilitou, ainda, a diminuição do preço do frete para o cliente, o que representa uma vantagem competitiva dentro das empresas.

Como funciona o frete internacional?

Outra modalidade que demanda muito planejamento é o frete internacional. Nas operações comerciais internacionais, os meios mais utilizados para a distribuição de produtos é o transporte hidroviário marítimo ou aeroviário.

No primeiro caso, a vantagem está no baixo custo e na maior capacidade de carga, em comparação ao transporte aeroviário. Por esse motivo, a preferência das empresas é para a movimentação marítima.

Contudo, o transporte aeroviário é recomendado para produtos de alto valor e extremamente delicados, ou até mesmo mercadorias que precisam chegar rapidamente ao seu destino. Mas, o preço do frete irá aumentar, ainda mais quando é necessário agilidade de distribuição.

Além disso, é preciso contratar empresas de frete internacional para a distribuição de produtos, pois o procedimento demanda o conhecimento específico sobre diversas taxas cobradas na exportação e importação, bem como as formas corretas de armazenamento e estocagem de produtos.

Diante disso, devemos ficar atentos às seguintes especificações:

  • A taxa do frete marítimo, que é calculada de acordo com o peso ou metragem cúbica da carga/produto;
  • As taxas do local de origem, que variam para cada país, mas envolvem custos do local de embarque, movimentação da alfândega, taxas de documentação, entre outros;
  • As taxas do local de destino, assim como o local de origem, variam para cada país, mas destaca-se a taxa de liberação da mercadoria.

Portanto, o preço do frete internacional acaba saindo um pouco mais caro, em comparação aos meios de distribuição dentro do próprio país.

Esses pontos influenciam no custo final do produto e, por esse motivo, é preciso realizar uma pesquisa de frete, para saber o que mais compensa financeiramente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *