Segurança

O mercado de combate a incêndios

A indústria de proteção contra incêndios é um importante mercado, tanto que de acordo com estudos, ela movimenta anualmente cerca de 3 bilhões de reais, apenas no Brasil.


E não é para menos, especialmente num segmento que possui diversos setores, compreendidos entre curso de socorrista até os aparatos tecnológicos utilizados para prevenir e combater o fogo.

Muitos fatores são importantes para que uma ocorrência de incêndio não termine em tragédia.

Uma delas é considerarmos a importância de profissionais bem treinados para que todas as medidas sejam realizadas da forma correta.

É nesse ponto que os cursos e treinamentos fazem toda a diferença, uma vez que o profissional estará capacitado para estudar todas as possibilidades e a melhor maneira de agir em cada uma delas.

Assim, com curso de primeiros socorros, o brigadista saberá como reconhecer uma emergência, como garantir sua própria segurança e ao mesmo tempo auxiliar outras pessoas, saber utilizar extintores e equipamentos de proteção individual.

O profissional estará apto, ainda, a avaliar o cenário, sabendo reconhecer os riscos iminentes, o número de vítimas e como tratar cada uma delas, incluindo as técnicas de reanimação, em caso de obstrução das vias aéreas.

Plano de abandono de área

Um dos métodos mais importantes, durante esses cursos, é aprender sobre o plano de abandono de área, que tem como principal função preservar a vida e proteger o patrimônio.

Toda edificação, excluindo-se as residências unifamiliares, precisam ter um plano.

No entanto, para que ele seja efetivamente posto em prática, algumas informações precisam ser levantadas, como a localização do edifício, com descrição pormenorizada das características das edificações do entorno.

O tipo de material utilizado na construção também é importante, bem como, os horários e turnos em que as pessoas trabalham.

Mas, para que todos saibam exatamente o que fazer em um momento de emergência, é necessário a realização de treinamentos práticos, com exercícios que simulam um incêndio real.

Muitas vezes, estes são realizados sem comunicação prévia, fazendo com que as pessoas se sintam como se estivessem em uma situação verdadeira.

Veja outros conteúdos que se deve aprender:

  • Como lidar com o estado psicológico das pessoas;
  • As formas de propagação do fogo;
  • As responsabilidades do brigadista;
  • Exercícios práticos.

Segurança eletrônica

Além de profissionais bem treinados e uma população predial bem instruída, faz toda a diferença um sistema de combate a incêndio eficiente.

Com as tecnologias disponíveis no mercado é cada vez mais simples proteger os ambientes.

Entre as soluções apresentadas está a central de alarme de incêndio, que no Brasil é regida pela Norma da ABNT – NBR 17240.

De forma automatizada, o sistema detecta sinais de fumo, chama ou calor, que por acionadores manuais, utiliza as informações humanas do princípio de incêndio.

Assim, o alarme é acionado e envia os dados para uma central que sinaliza por meio de luzes de emergência e sirenes.

Para garantir a segurança, já há no mercado sistemas com tecnologia wireless, ou seja, que não necessitam de cabos para funcionar.

Dispensando o uso de dutos e fios, proporcionando uma instalação e manutenção simples, sem qualquer alteração no dia a dia da empresa, mostrando-se muito eficiente para locais com um grande número de circulação de pessoas.

Ainda na linha de tecnologia voltada ao combate de incêndios, há o detector vesda, que com extrema precisão mede os índices de fumaça dos ambientes, sendo até mil vezes mais eficiente do que detectores comuns.

Detectando indícios de forma precoce, o sistema investiga antecipadamente, não gerando alarme falso

O vesda, além de tudo, funciona em locais com temperaturas extremas, podendo ser montado em qualquer lugar, possibilitando ainda, tempo hábil para a evacuação.

Esses sistemas inteligentes de segurança eletrônica são indicados para grandes complexos, como hospitais, prédios e hotéis.

Por serem sistemas inteligentes, utilizam tecnologia de ponta, com sensores modernos que processam facilmente o mínimo sinal de incêndio.

Com tantos casos ocorridos, como o incêndio da boate Kiss, em 2013, uma tragédia que vitimou 242 pessoas na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, tanto as autoridades, quanto os empresários têm se atentado muito mais quando o assunto é prevenção.

Especialmente quando há tanta tecnologia no mercado, percebe-se que simples sistemas, com bom custo-benefício são muito eficazes e podem salvar muitas vidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *