SegurançaServiços

Métodos de prevenção contra acidentes para empresas

Em qualquer tipo de corporação é fundamental que a integridade física dos colaboradores seja garantida, não apenas para evitar punições originadas de órgãos fiscalizadores, promover um ambiente para cada um dos funcionários.

É justamente neste cenário que alternativas como o plano de evacuação de uma empresa se torna indispensável, pois estabelece quais são as políticas e procedimentos a serem atendidos no momento de evacuação.

Por exemplo, no caso de incêndios, protocolos podem ser estabelecidos por meio de dispositivos como os alarmes, para que assim os colaboradores tenham consciência do que precisa ser realizado ao ouvir o disparo.

No plano de evacuação, é fundamental que estejam presentes elementos como locais seguros, rotas de fuga, métodos para evasão, entre outros.

Naturalmente, é fundamental que cada um dos funcionários tenha conhecimento dos processos a serem realizados.

Afinal, em situações de risco, não apenas o tempo, como também o conhecimento, podem ser decisivos.

A atuação da brigada de incendio também está relacionada com o plano abandono, pois esse planejamento envolve a coordenação, grupo de apoio, equipe de primeiros socorros, líderes de abandono e a brigada de incêndio.

É importante citar que se trata de um grupo constituído por colaboradores da empresa, que podem ou não ser voluntários e que recebem treinamentos completos para determinadas situações de risco.

Entre os assuntos abordados nos treinamentos estão:

  • Primeiros socorros;
  • Combate inicial de incêndio;
  • Salvamentos;
  • Prevenção a incêndio.

Dessa maneira, este grupo é decisivo para tomar as medidas necessárias para amenizar e controlar, da maneira que for possível, a situação antes da chegada do corpo de bombeiros.

É importante que a brigada seja constituída levando em consideração a população fixa e o percentual de cálculo alcançado da classe e subclasse de ocupação do local.

Principais aspectos para a prevenção de incêndio

Os incêndios podem acometer os mais diversos locais de maneiras distintas, é um tipo de acidente com grande potencial de causar danos severos, não apenas na estrutura do local, como também para a saúde das pessoas.

Dessa forma, treinamentos para lidar com esse tipo de ocorrência e equipamentos prevenção e controle, são muito comuns e obrigatórios nas empresas.

As principais recomendações de prevenção envolvem fatores como os seguintes:

  • Ventilação adequada no local;
  • Manutenções e vistorias regulares nas instalações elétricas;
  • Equipamentos como extintores e alarmes;
  • Medidas cautelares para líquidos inflamáveis;
  • Sinalização adequada de equipamentos e saída.

É fundamental que os equipamentos e acessórios sejam de qualidade e passem por vistorias regulares. Ainda mais, devem ser escolhidos com cautela para garantir um bom desempenho quando necessário.

Por exemplo, no caso da mangueira para hidrante, existem diferentes tipos no mercado, que se distinguem de acordo com a resistência e modo de operação.

Normalmente, as que são utilizadas em edificações comerciais e industriais, corresponde ao tipo 2, que apresenta reforço têxtil e em determinados casos também é usada pelo corpo de bombeiros.

Para o que serve o laudo de para raio?

Antes de apresentar o laudo de para raio, é indispensável citar o SPDA (Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas).

Que conforme a própria nomenclatura indica, tem como principal função interceptar as descargas atmosféricas, minimizar o impacto e promover proteção para as estruturas. Sem esse sistema, o risco de acidentes é alto.

Neste cenário, o laudo tem o papel fundamental de atestar que o SPDA está em condições adequadas para atender sua funcionalidade.

Por esse motivo, assim como qualquer tipo de laudo, é indispensável que seja emitido por um profissional qualificado.

Sem a inspeção, o sistema pode ficar vulnerável e apresentar falhas, não funcionando como o esperado.

O laudo deve envolver o parecer a respeito da corrosão dos eletrodos de aterramento, verificação da integridade física dos condutores, registros fotográficos, deterioração de condutores, conexões e captores, entre outras informações importantes.

Comumente, as inspeções ocorrem no período de construção do sistema e após a conclusão ou quando o sistema sofre modificação, descarga atmosférica ou reparo.

Além disso, as averiguações semestrais são essenciais para detectar possíveis desgastes no sistema.

Identificar as principais vulnerabilidades do ambiente corporativo é fundamental para proporcionar um local mais seguro para todos.

Além de preservar a saúde e integridade das pessoas, evitar prejuízos e atender as normas vigentes, a implementação de medidas de proteção pode evitar possíveis problemas judiciais, principalmente os que possuem ligação com acidentes de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *