EquipamentosIndústriaServiços

Quais são os tipos de tornos?

O processo de fabricação de peças reúne as mais diversas máquinas, afinal, há etapas variadas a serem atendidas e, nesse contexto, é interessante citar os tornos, que são aplicados predominantemente na usinagem.

Vale frisar eles consistem no desgaste em prol da conformação de peças. Os tornos se destacam principalmente pela versatilidade, realizando operações como:

  • Raspagem;
  • Perfuração;
  • Lixamento;
  • Cortes;
  • Deformação.

As ferramentas são aplicadas para a criação de itens que contem com simetria no eixo de rotação.

Basicamente, o torno é composto por um cabeçote fixo e um móvel, eixo horizontal, um carro principal, um transversal para movimentos horizontais e um auxiliar para atender aos movimentos longitudinais.

Entre alguns itens que são trabalhados no torno é possível citar pinos, roscas, polias e eixos.

No entanto, também pode ser aplicado para a usinagem de superfícies planas localizadas no topo das peças, assim como para abrir rasgos, superfícies cônicas, perfiladas e esféricas.

Há diversos tipos de tornos, por exemplo, o torno de bancada, que devido a resistência e versatilidade que apresenta, é um dos modelos mais procurados, em especial, para o trabalho em materiais como metais e madeira.

A busca por torno de bancada usado é abrangente tanto para a renovação de peças, quanto para conformação e remodelação.

Quando a ferramenta efetua os movimentos giratórios de metais e madeiras, torna possível um corte uniforme das peças, além da moldagem da superfície do objeto como parte de um processo metalúrgico ou projeto em madeira.

Há modelos mais simples, que contam com interruptores para o acionamento e desligamento ou operação por um pedal, já outras alternativas possuem recursos digitais, inclusive telas, proporcionando resultados mais precisos.

Há também o torno copiador, horizontal e o revolver. O primeiro caso possibilita a obtenção de peças com formato sólido em perfis variados.

No entanto, para que seja possível efetuar esse tipo de trabalho, é crucial que a ferramenta esteja operando com dois movimentos simultâneos em relação a peça trabalhada, o de translação transversal e longitudinal.

O horizontal é o modelo mais aplicado, porém, pode apresentar certa demora na substituição de ferramentas e, por esse motivo, não é muito aplicado em produções em série, na qual se almeja maior agilidade.

São geralmente empregados em serviços de manutenção, onde o habitual é que poucas peças, ou até mesmo apenas uma sejam trabalhadas.

Já o modelo revolver conta com um porta ferramentas múltiplo, sendo essa uma das suas principais vantagens por possibilitar a disposição de diversas ferramentas de uma maneira sucessiva e ordenada.

Sendo assim, com esse tipo de torno é possível otimizar a produtividade.

Características do torno vertical CNC

O torno vertical cnc (Comando Numérico Computadorizado) conta com um eixo de rotação vertical e é empregado essencialmente para o trabalho de peças de grande porte, tais como rodas dentadas e volantes.

Com a integração CNC, o funcionamento pode alcançar maior flexibilidade, rendimento e precisão.

Tais vantagens são viabilizadas pelo estabelecimento de comunicação entre a máquina e o computador, o que permite que os dados programáveis sejam atendidos na estação de usinagem com maior eficácia.

Quando se trata de cnc milling machine, o sistema é responsável pela interpretação das instruções pré-gravadas, que são codificadas e, dessa maneira, a máquina pode executar tais ações.

Os resultados também são verificados e por esse motivo, a precisão pode ser mantida com maior confiabilidade.

Conheça o torno para alianças

Quando se fala em alianças, algumas peças são fabricadas com a soldagem nas extremidades, sendo essa uma técnica considerada antiga.

Isso se deve ao fato de que com o torno para alianças, é possível contar com um processo sem solda, confeccionada a partir de um molde.

Nesse caso, o material em estado líquido é colocado em um molde, que deve ter a espessura e largura superiores ao resultado que se deseja.

Quando o item é retirado do molde, naturalmente, estará sem acabamento e as medidas necessárias, é justamente nesse momento que o torno é aplicado para trabalhar a peça.

Seja o torno mecanico usado ou novo, este item pode ser decisivo para otimizar diferentes processos e conforme pode ser notado ao longo do texto, há diversos tipos desse equipamento e para escolher o modelo ideal, é preciso considerar diferentes fatores, tais como as dimensões e formas das peças a serem produzidas, a quantidade, o acabamento exigido, entre outros.

Além disso, um profissional devidamente capacitado deve ser sempre o encarregado de operar as máquinas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *