Segurança

Qual a diferença entre os extintores?

Exterminar riscos de incêndio e contar com os equipamentos necessários no caso de um acidente envolvendo chamas é a maior prioridade de uma edificação que se compromete diariamente com a segurança e o bem-estar das pessoas.

Por isso, é necessário entender o funcionamentos dos extintores, que são os dispositivos de controle de chamas mais conhecidos e empregados atualmente, seja em empresas, comércio, veículos, indústrias, etc.

No artigo a seguir, fique por dentro de alguns modelos disponíveis e saiba como esses itens são classificados de acordo com a sua aplicação.

Extintores CO2

O Extintor CO2 é amplamente utilizado para apagar o fogo por meio do processo de abafamento. Isso porque esse dispositivo tem como mecanismo principal o acionamento de uma câmara de CO2 que expele o gás e reduz, portanto, a concentração de oxigênio no ar.

Sem oxigênio, o fogo é extinto. Como o dióxido de carbono é mais denso que o ar, ele consegue eliminar as chamas de forma eficiente e rápida.

Entre as características desse produto, podemos destacar que o material expelido é incolor, inodoro e não possui níveis de condução elétrica significativos, de modo que seu uso é altamente recomendado para uma série de situação. Mas, extintor co2 apaga que tipo de fogo?

No geral, esses extintores são indicados para incêndio de classe B e C, embora também possam ser encontrados na contenção de chamas de incêndios classe A. Com isso, temos um dispositivo versátil e que pode fazer toda a diferença em diversos ambientes.

A maior vantagem desse aparelho é que ele não prejudica o funcionamento de equipamentos elétricos, eletrônicos ou que possuem estrutura delicada, como os computadores e os telefones.

Além disso, não deixa resíduos no ambiente e, com uma rápida ventilação, a área pode ser utilizada normalmente após a contenção das chamas.

Vale lembrar que o método de extinção de chamas por abafamento é um dos mais eficazes, rápidos e seguros, justamente por não agredir o ambiente, a saúde das pessoas e os itens que fazem parte do local incendiado.

Uma recomendação importante é realizar a manutenção desse aparelho periodicamente, bem como a reposição do seu conteúdo sempre que houver a necessidade.

Classificação

Os incêndios são classificados de acordo com a natureza das chamas, como elas se proliferaram, o surgimento do fogo, etc.

Dessa forma, podemos encontrar as seguintes denominações:

  • Classe A;
  • Classe B;
  • Classe C;
  • Classe D;
  • Classe K.

O Extintor classe k é comum em cozinhas, especialmente cozinhas industriais, pois está relacionado com com óleos e gorduras em geral.

Alguns dos equipamentos mais comuns que podem acabar ocasionando em um incêndio são as fritadeiras, as grelhas e as assadeiras. Para eliminar as chamas, esses extintores contam com o efeito de soluções especiais a base de Acetato de Potássio.

Já o extintor classe d é relacionado a metais diversos, como o selênio, magnésio, zinco, urânio, titânio e lítio. Também pode estar associado à proliferação de chamas com base em materiais de sódio, potássio, antimônio, etc. Esses extintores agem expelindo um pó químico especial, que elimina o fogo rápida e eficientemente.

É possível contar, ainda, com o desempenho do extintor classe e, além das demais classes existentes. Essa classificação é importante pois cada tipo de incêndio demanda uma solução específica, de modo que é necessário conhecer o método correto para a eliminação eficaz e satisfatória das chamas.

Manutenção

Não basta utilizar o aparelho correto, é preciso que ele funcione de forma adequada e promova a ação instantânea necessária para que as chamas sejam devidamente contidas e não prejudiquem a estrutura ou a integridade das pessoas.

Sendo assim, é fundamental contar com serviços periódicos de manutenção e reposição, visando garantir mais segurança na hora de maior necessidade.

A Manutenção de extintores engloba uma série de ações divididas em três níveis e que podem assegurar o funcionamento pleno dos dispositivos de extinção de chamas por meio de procedimentos de análise, teste e verificação.

Além disso, é importante que o conteúdo de alguns tipos de extintores, como o de CO2, sejam anualmente repostos ou conforme o uso.

O mais importante é entender a aplicação de cada dispositivo, o tipo de fogo que ele é capaz de conter e como fazer com que o ambiente organizacional esteja preparado para lidar com eles em momentos de emergência, o que pode significar o salvamento de vidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *