AlimentosEmpreendedorismo

Saiba tudo sobre empreendedorismo alimentar

Empreender é um desafio, e no ramo alimentar a missão é ainda maior, afinal, estará lidando de forma direta com duas situações que podem ser problemas, uma delas é a burocracia que envolve o meio e o segundo é a preferência do público e a variedade de negócios.

Mas, apesar disso, o fato é que o ramo alimentício no Brasil vem crescendo muito, que existem leis que já normatizam o comércio de refeições, com o objetivo de garantir que estejam com qualidade e livre de contaminação.

Assim, as empresas de alimentos precisam estar atentos tanto às normas e as leis, quanto à divulgação do produto.

Segundo o IFB, Instituto Food Service Brasil, o mercado da alimentação gerou uma arrecadação em 2018 de cerca de R$ 60 bilhões e em torno de 220 mil empregos. E a estimativa do Instituto para esse ano é que o setor consiga R$ 230 bilhões em faturamento.

Todo esse crescimento é dado por diversos fatores, como o aumento da renda, o crescente aumento do número de programas culinários nos meios de comunicação, a gourmetização e outros processos. Além disso, a oferta de serviços aumentou, que vai desde as refeições coletivas até os fast food.

Abrir um negócio alimentício

Para adentrar no mundo dos negócios alimentares é preciso estar atento a alguns detalhes imprescindíveis que trataremos nesse tópico.

Só o fato de estar atento a esses pontos mostra que você é um empreendedor que tem como objetivo entrar nesse ramo lucrativo, porém com muito trabalho.

Esteja atento as tendências, evite os modismos

Seja no mundo da moda, até mesmo, no universo corporativo, com estação de trabalho baia ou outros itens, o modismo ajuda a ter um determinado padrão. E no ramo dos negócios não é diferente.

A única diferença é que no ramo dos negócios, se não houver planejamento, atender a um modismo gera falência, como no caso das paleterias mexicanas, que pipocaram no Brasil e, após um breve período, quase todas fecharam.

Por isso, veja a tendência, mas não o modismo. Se a tendência é produtos gelados e a moda for paletas, não siga as paletas, siga os produtos gelados. Se a tendência for doces, e a moda é brigadeiro gourmet, não siga o brigadeiro, siga a tendência dos doces.

Assim, você consegue ter uma amplo espectro da sua atuação e ainda pode contratar soluções terceirizadas.

O ponto comercial

O ponto comercial é de suma importância para um local alimentício. É sempre bom procurar lugares com uma ótima movimentação de pessoas, como praças de alimentação em shoppings, galerias, universidades e assim por diante.

Entretanto, como sabemos, esses lugares são muito grandes e possuem outros concorrentes. Aqui, o diferencial é o que contará, seja no cardápio, ambiente ou no atendimento.

O fato é, quem não é visto, não é lembrado. Por isso, mostre sua marca, a ponto de todos saberem o que tem dentro do expositor refrigerado pequeno, os preços e outras informações sobre a sua empresa, só de passar por você.

Entenda seu público

Entender o público é fundamental! Antes de investir em diversos elementos, tenha um planejamento firme e seguro. E uma das etapas do planejamento é indicar seu público!

Por isso, verifique se seu público é mais diurno ou noturno, se dá para atender nos dois turnos, se é preciso uma adequação do cardápio e também se virá mais homens, mulheres, crianças e assim por diante.

Com isso se consegue definir estratégias diferenciadas (como se será preciso o uso de pista refrigerada ou banho maria) e eficientes para seu produto e serviço.

Tipos de modelos de negócios alimentícios

Existe uma variedade de modelos de negócios para trabalhar com refeições e alimentação, como:

  • Lanchonetes fast-food;
  • Produção de marmitas;
  • Restaurantes temáticos;
  • Produtos naturais, dentre outros.

Trataremos de dois que vem em constante expansão: os fast-food e o ramo de marmitaria.

As lanchonetes fast food

Essas apesar de serem velhas conhecidas do público, são as mais queridas, por oferecerem alimentos gostosos, práticos e com um preço em conta. Pelo fato de ter muitos tipos de fast-food, é preciso sempre investir em inovação e promoção.

As marmitarias

Um negócio que vem crescendo é o das marmitas, afinal, muitas pessoas no decorrer da semana não têm tempo para preparar as refeições. E, então, a famosa quentinha ajuda a salvar o almoço do pessoal.

Assim, vimos que existem diversos ramos de atuação e todas elas estão pautadas por leis e normas do órgão de vigilância sanitária. Isso permite que o ramo da alimentação seja seguro e bastante lucrativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *