Limpeza

Segurança Hospitalar: patrimônio, limpeza e proteção

Um hospital é um espaço dedicado, inicialmente, para atender pacientes em situações de risco e outras urgências/emergências como cortes profundos, cirurgias, queimaduras, febre intensa, ataque cardíaco, entre outras situações.

A verdade é que, em algum momento na vida, todos já foram em um hospital para receber atendimento ou acompanhar um amigo ou familiar.

Nessas visitas esporádicas, não é possível ter uma noção tão clara das exigências e regulamentações que um hospital precisa seguir para estar de acordo com as normas técnicas e legislação ou ainda para oferecer um atendimento adequado e procedimentos seguros.

Vários procedimentos precisam ser seguidos, por parte dos profissionais, para proporcionar a segurança e bem-estar dos pacientes. Um destes procedimentos é assegurar a segurança patrimonial em hospitais. Mas, o que seria isso afinal?

O hospital como patrimônio humano e material

Dentro de uma estrutura hospitalar, a segurança é fundamental tanto para os pacientes, como para funcionários, enfermeiros, médicos, além da preservação do próprio espaço e equipamentos.

Estes materiais possuem alto valor, afinal, existem medicamentos que não podem ser acessados pela população de modo geral e, por isso, os cuidados com furtos precisam ser redobrados.

Ou seja, ocorre a preocupação de preservar o patrimônio humano, representado pelas vidas que trabalham e que estão ali para uma consulta, assim como o material. A intenção é – de fato – ter um ambiente no qual as pessoas se sintam acolhidas e protegidas.

Em muitos casos, os hospitais contratam empresas terceirizadas especializadas em segurança hospitalar para desempenhar este serviço tão importante. Estes profissionais são capacitados para atuar na resolução de conflitos, com ação fundamental para ajudar os profissionais de saúde.

Entre as atividades realizadas durante o processo de segurança dos hospitais estão:

  • Controle no fluxo de pessoas;
  • Proteção de funcionários, pacientes e familiares;
  • Controle da entrega de medicamentos e materiais;
  • Atuação para manter o ambiente seguro e confortável aos pacientes;
  • Controle de chaves;
  • Rondas ao redor do hospital e no estacionamento;
  • Orientação ao público sobre como proceder e como se portar.

Este controle da segurança pode ser facilitado se houver crachás de identificação para funcionários, tipo de vestimenta específica, adesivo de identificação para pacientes ou familiares.

Outra ação importante é o hospital ter sinalização adequada e placas com instrução para familiares e pacientes.

Por isso, vale a pena que a empresa responsável pelo hospital invista em segurança por meio de um projeto bem elaborado, com informações consistentes sobre a estrutura do local.

Outros métodos de segurança no hospital: O uso de equipamentos de segurança (EPIs)

Em todo local de trabalho existem equipamentos de segurança que são obrigatórios para os funcionários. São equipamentos de proteção individual que tem como objetivo evitar acidentes ou ainda minimizar o danos caso eles venham a acontecer.

Em um hospital, este cuidado é redobrado e existem diversas normas que visam regulamentar o uso destes equipamentos. Uma delas é a NR 32, que é especifica para quem trabalha na área da saúde.

Ela tem o objetivo de prevenir acidentes com objetos cortantes, contaminação por meio de vírus ou bactérias e tudo que traga risco à saúde, seja por meio biológico ou químico, como com as radiações.

A norma explica sobre o descarte e manipulação de produtos químicos assim como os procedimentos corretos na área de saúde, para garantir a segurança do paciente e funcionário.

Alguns equipamentos são obrigatórios como luvas descartáveis, toucas, sapatos fechados e até mesmo, os óculos de proteção individual, que é utilizado para impedir que os olhos entrem em contato com componentes radioativos ou químicos.

CLCB: Certificado de segurança

O Certificado de Licença do Corpo de Bombeiros – CLCB, é um documento gerado pelo Corpo de Bombeiros, por meio da Policia Militar do Estado de São Paulo.

O objetivo do certificado é afirmar que, durante vistoria, a edificação visitada possuía condições seguras contra incêndios, baseado na legislação vigente. Isso, por meio de um prazo de validade.

Na prática, o clcb corpo de bombeiros sp é exigido em estruturas hospitalares, mas também para emissão de alvarás e licenças para funcionar dentro do estado de São Paulo.

Para conseguir a emissão, uma vistoria é feita no local, com avaliação de risco, emissão de laudos e treinamento da brigada de combate ao incêndio.

Terceirização de limpeza

A terceirização de serviços tem conquistado grande espaço dentro das empresas. Um dos serviços que tem crescido no ramo é o da limpeza. Quando o assunto é hospital, a limpeza e higienização são fundamentais para prevenir a contaminação.

Por isso, existem regras específicas e estes profissionais precisam de capacitação diferenciada. A limpeza hospitalar possui protocolos que são regulamentados pela ANVISA – a Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Os profissionais da limpeza podem atuar em setores como:

  • UTI;
  • Enfermaria;
  • Ambulatório;
  • Centro Cirúrgico.

Isso, por meio de processos de desinfecção, lavagem, descontaminação, dentre outros. É fundamental contratar uma empresa especializada neste serviço pois eles já conhecem as regras de higiene básica, além de desempenhar um serviço com mais qualidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *