EquipamentosSegurançaServiços

Veja mais sobre: como contratar serviços de bombeiros?

Por mais que boa parte das pessoas pense que incêndios e outras tragédias são uma particularidade de imóveis velhos e em mau estado de conservação, isso não é verdade. Qualquer imóvel está sujeito a passar por uma situação do tipo.

Caso o recinto tenha capacidade para muitas pessoas ou haja a manipulação de químicos perigosos e/ou inflamáveis em seu interior, o risco é ainda maior.

De modo a proteger todas as pessoas que circulam por tais espaços, há normas federais e estaduais que regulamentam a prestação de serviços de bombeiro civil.

Se você ainda não conhece o que esse profissional pode fazer por sua empresa, continue lendo e aprenda mais a respeito de sua função, importância e como contratá-lo.

O que é um bombeiro civil?

Um bombeiro civil é uma pessoa que frequentou um curso da área e que, assim, domina técnicas como:

  • Controle de incêndios;

  • Evacuação de espaços;

  • Primeiros socorros;

  • Uso do desfibrilador.

Devido à importância de tal profissão, há uma série de normas que regem o seu exercício.

A Lei nº 11.901/09, por exemplo, cria uma série de normas relativas a ela, fixando suas atribuições.

Da mesma forma, a NBR 14.608/07, editada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) determina que locais de armazenamento de produtos químicos com mais de 10 mil metros quadrados têm que contar com, ao menos, 4 bombeiros civis de prontidão durante cada turno de trabalho.

O que faz um bombeiro civil?

Tanto os profissionais de uma empresa de bombeiro civil para eventos quanto aqueles que trabalham em uma fábrica têm atividades preventivas e corretivas em seu rol de atividades.

Cabe a eles, por exemplo, elaborar rotas de fuga em caso de emergência, fazer planos de combate a incêndios, testar os equipamentos de proteção periodicamente, prevenir vazamentos, prestar auxílio e primeiros socorros, entre outras funções.

Vale ressaltar que as técnicas de realização de todas essas tarefas são ministradas em um curso de bombeiro civil sp.

Apesar de essa formação ser fornecida por empresas privadas, seu currículo e atividades devem seguir uma série de parâmetros estabelecidos pelo poder público, como uma carga horária mínima de 56 horas – sendo 40 teóricas e as 16 restantes práticas – além da presença obrigatória de certos tópicos no rol de assuntos ministrados.

Bombeiro civil x Bombeiro militar

Ao buscar por um bombeiro civil sp ou em qualquer outra localidade, muitas pessoas têm dificuldade para diferenciá-lo de outra figura muito conhecida pela população em geral: o bombeiro militar. Afinal, suas atribuições são, de fato, muito semelhantes.

Ainda assim, cada figura tem um papel distinto na manutenção da segurança do público e do patrimônio de empresas.

A principal diferença entre eles é o fato de que o bombeiro militar ingressa no serviço por meio de um concurso, logo, é um agente público, além de ser considerado força auxiliar do Exército.

Por conta disso, há profissionais da área que também atuam de forma preventiva, fazendo laudos para a concessão do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), por exemplo.

Já no caso do bombeiro civil, não há essa prerrogativa: apesar de contar com conhecimentos muito semelhantes, ele é um agente privado.

Assim sendo, ele se limita a trabalhar as estratégias de segurança do edifício no qual trabalha, não sendo qualificado para fazer vistorias nem para emitir laudos.

Além disso, como o seu próprio nome diz, ele não é considerado integrante das Forças Armadas.

Como contratar um bombeiro civil?

Devido à alta necessidade e importância desse serviço, uma rápida busca pela internet revelará vários nomes de empresas de bombeiro civil.

Nesse caso, elas atuam como fornecedoras de mão de obra, estabelecendo um vínculo contratual com o estabelecimento no qual os profissionais atuarão.

Consequentemente, trata-se de uma terceirização do serviço. Além do custo financeiro mais baixo, essa opção garante que, caso algum bombeiro tenha que se ausentar do trabalho, haverá alguém para substituí-lo.

Ainda assim, há quem opte por fazer a contratação direta ao invés de investir na terceirização de bombeiro civil.

Nesse caso, é preciso fazer uma procura ativa pelo profissional, sempre certificando-se de que os candidatos entrevistados contam com todas as qualificações necessárias para exercer a atividade.

Em ambos os casos, é essencial que haja uma observação daquilo que diz a norma: muitos setores, principalmente aqueles mais arriscados, têm que cumprir parâmetros mais rígidos que os demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *