AlimentosNegócios

Dicas para empreender na área de alimentos

Fabricar e vender comida é algo que atrai muitos empreendedores e não é à toa, já que ninguém fica sem alimentos, certo? De refeição corporativa a negócios a lanches tradicionais, há uma infinidade de ideias que podem alavancar seu próximo negócio.

Mas você sabe quais são os cuidados que devem ser observados para abrir um negócio na área alimentícia? Já se informou sobre as boas práticas de fabricação recomendadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)?

Se o seu interesse é trabalhar com refeição corporativa ou outro setor relacionado à área de alimentos, é hora de saber um pouco mais sobre esse universo antes de tirar o negócio do papel. Leia mais e veja algumas dicas que podem te ajudar nessa missão!

Conheça a legislação

Antes de escolher um nicho dentro da área de alimentos e colocar seu negócio para rodar, é importante conhecer as leis que estão relacionadas à alimentação.

Além do processo de alvará e vistoria por parte do Corpo de Bombeiros, as empresas de alimentos precisam estar alinhadas à lei nº 989/1969.

Na prática, essa lei diz que toda empresa que produz e vende alimentos precisa de uma autorização específica da ANVISA para funcionar.

Se você pretende produzir as marmitas e repassá-las a um fornecedor ou abrir o próprio restaurante, o cuidado é o mesmo. Vai vender refeição corporativa ou lanche?

Veja abaixo boas práticas recomendadas pela legislação e órgãos fiscalizadores da área de alimentos:

  • Mantenha o ambiente de trabalho limpo e organizado;

  • Providencie toucas, luvas, avental e botas para manipuladores de alimentos;

  • Não misture produtos de limpeza com a comida;

  • Certifique-se que as caixas de esgoto estão longe da cozinha;

  • Equipamentos e utensílios devem ser limpos de forma rigorosa.

Em relação aos equipamentos alimentícios, é importante que tudo seja lavado antes de ser usado de novo. Afinal, o simples fato de cortar alimentos diferentes com a mesma faca pode originar a chamada contaminação cruzada de alimentos.

Ou seja, as bactérias são transferidas por meio do contato com esse produto e as consequências de uma contaminação nunca são agradáveis.

Invista em equipamentos que ajudam a conservar alimentos

Estufa refrigerada pequena, refrigeradores, balcão, pista de inox, expositor de bebidas. Além de facilitar a organização dos alimentos e bebidas, todos esses equipamentos ajudam a conservar os produtos nas condições ideais para consumo.

Se você vai abrir um restaurante ou lanchonete, já sabe: investir nos equipamentos certos é fundamental para expor e conservar os alimentos da forma adequada.

De uma pista para restaurante a uma coifa para limpar a gordura na cozinha, há várias opções de equipamentos para restaurantes e lanchonetes.

Antes de comprar o que mais combina com o seu negócio, faça uma lista de tudo o que você irá vender, do que é perecível, das prioridades e das soluções que você precisa para ter um ambiente produtivo e organizado.

Além de itens como a estufa refrigerada pequena e as pistas, os equipamentos de um negócio na área da alimentação também incluem mesas, cadeiras e espaços de buffet.

Refeições coletivas e controle de qualidade

O controle de qualidade de ambientes especializados no preparo de alimentos é algo muito importante. De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), cerca de 420 mil pessoas morrem todos os anos por causa de alimentos contaminados.

Por isso, independentemente do foco do seu negócio ser a fabricação das refeições coletivas ou individuais, todo cuidado é pouco quando a proposta é fazer um controle de qualidade adequado dos alimentos.

Esse controle começa quando a matéria-prima das refeições chega e os alimentos são devidamente lavados, mas inclui todas as boas práticas de limpeza já mencionadas, tanto do ambiente quanto do manipulador de alimentos.

Como são muitas tarefas no dia a dia de um empreendedor da área alimentícia, uma ideia para melhorar o controle de qualidade da produção e distribuição dos produtos é contar com soluções terceirizadas.

Há empresas que são especializadas somente na limpeza e higienização das áreas de produção e escolher uma parceria confiável otimiza o tempo e reduz as chances de contaminação no seu empreendimento.

Pare e pense: oferecer um alimento de qualidade é o mínimo esperado para quem deseja empreender na área alimentícia. Além de satisfazer o desejo do cliente, é importante que o empreendedor tenha em mente que o estilo da sua produção pode afetar a saúde do cliente.