Sem categoria

Conheça quais os tipos de absenteísmo geram maior impacto na empresa

Em qualquer local de trabalho, o absenteísmo está fadado a acontecer. No entanto, alguns tipos de absenteísmo têm um impacto maior na empresa do que outros. É importante que os empregadores saibam quais tipos de absenteísmo geram maior impacto para que possam tomar medidas para minimizar seus efeitos.

Por exemplo, funcionários que estão habitualmente ausentes ou com excesso de dias de licença pessoal podem afetar negativamente a produtividade. Por outro lado, os funcionários que tiram licenças ocasionais por doença ou licenças familiares são menos propensos a impactar a empresa.

Este artigo discutirá os tipos de absenteísmo que geram maior impacto em uma empresa.

Quais os tipos de absenteísmo que geram maior impacto na empresa?

Em qualquer local de trabalho, o absenteísmo ocorre de tempos em tempos. No entanto, alguns tipos de absenteísmo têm um impacto maior na empresa do que outros. A seguir estão os três tipos de absenteísmo que geram maior impacto na empresa:

1. Ausências não justificadas: São ausências que não são devidas a doença ou emergência e normalmente ocorrem sem aviso prévio. Esse tipo de absenteísmo pode atrapalhar o fluxo de trabalho e atrapalhar os cronogramas.

2. Ausências prolongadas: São ausências que duram dias ou semanas de cada vez. Eles podem ser devido a doença, lesão ou motivos pessoais. Ausências prolongadas podem ter um impacto significativo na produtividade e podem ser difíceis de gerenciar.

3. Absenteísmo crônico: é quando um funcionário se ausenta por longos períodos, geralmente por meses seguidos. Pode ser definido como falta de pelo menos 10% dos dias de trabalho em um determinado ano. Isso pode ter um grande impacto na produtividade e no moral, além de aumentar os custos para a empresa em termos de substituição de trabalhadores e perda de produção.

Quais os fatores que contribuem para o absenteísmo dos funcionários?

Existem muitos fatores que contribuem para o absenteísmo dos funcionários. Alguns dos mais comuns incluem doenças pessoais, obrigações familiares e insatisfação no trabalho.

Quando os funcionários não estão se sentindo bem, eles são mais propensos a ficar em casa do trabalho. Isso pode ser devido a uma série de razões, incluindo doenças físicas, assédio moral, problemas de saúde mental ou simplesmente não se sentir bem para trabalhar naquele dia. As obrigações familiares também podem interferir na capacidade de um funcionário vir trabalhar. 

Por exemplo, se um funcionário tem filhos pequenos em casa, ele pode precisar ficar em casa para cuidar deles se estiver doente ou não houver mais ninguém disponível para fazê-lo. A insatisfação no trabalho é outra razão comum para o absenteísmo. Quando os funcionários estão insatisfeitos com seus empregos, eles podem começar a faltar ao trabalho com mais frequência para procurar outras oportunidades de emprego.

Como calcular o custo do absenteísmo?

O custo do absenteísmo são as perdas financeiras que uma empresa sofre quando um funcionário se ausenta do trabalho. Existem custos diretos, como o custo de contratação de um trabalhador substituto, e custos indiretos, como perda de produtividade. A melhor maneira de calcular o custo do absenteísmo é usar uma fórmula que leve em consideração os custos diretos e indiretos.

Para calcular o custo do absenteísmo, primeiro você precisa determinar o tempo que um funcionário está ausente do trabalho. Isso pode ser feito analisando registros de ausências passadas ou realizando uma pesquisa. Depois de ter esta informação, pode calcular os custos diretos e indiretos associados ao absentismo.

O custo direto do absenteísmo é a quantidade de dinheiro que uma empresa gasta para substituir um funcionário ausente. Isso inclui o custo de publicidade para o cargo, entrevista de candidatos e treinamento do novo contratado.

E tem fórmula pra isso? Vamos à fórmula! A mais utilizada é a de índice de absenteísmo:

(funcionários x faltas e atrasos) ÷ (total funcionários x total de dias trabalhados)

Exemplo:

  • Funcionários: 25
  • Jornada de trabalho: 8 horas diárias/ 20 dias por mês
  • Faltas: 1 por funcionário (em média)

Manteremos o registro da unidade de medida ”dias”, já que nesse caso não vamos contabilizar os atrasos ou saídas antecipadas.

(25 x 1) ÷ (25 x 20) = 25 ÷ 500 = 0,05 ou 5% de absenteísmo

Quer saber mais? Leia também: Melhores Práticas Para Controlar O Absenteísmo No Local De Trabalho.

Como Reduzir O Absenteísmo No Local De Trabalho?

Existem várias maneiras de reduzir o absenteísmo em seu local de trabalho. Aqui estão algumas dicas:

1. Comunique-se com seus funcionários. Certifique-se de que eles entendam sua política de participação e as consequências de violá-la.

2. Seja flexível quando possível. Se um funcionário tiver um motivo legítimo para faltar ao trabalho, considere acomodar sua agenda.

3. Incentive a comunicação aberta. Se um funcionário estiver com dificuldades para comparecer, pergunte o que você pode fazer para ajudá-lo a ter sucesso.

4. Responsabilize os funcionários. Se um funcionário violar repetidamente sua política de frequência, tome as medidas disciplinares apropriadas.

5. Recompense o bom comparecimento. Reconheça os funcionários que têm bons registros de presença e deixe claro que você valoriza o compromisso deles em estar no trabalho no horário e conforme programado.

Conclusão

É importante que as empresas saibam quais tipos de absenteísmo geram maior impacto. Isso os ajudará a implementar estratégias para reduzir o impacto do absenteísmo. Por exemplo, se o absenteísmo for devido a doença, a empresa pode precisar implementar medidas para melhorar a saúde e a segurança. Se o absenteísmo for devido a motivos pessoais, a empresa pode precisar fornecer acordos de trabalho mais flexíveis.

Artigo desenvolvido pela equipe do blog totempool, site focado em carreira e desenvolvimento.